Afinal, o que sobrou do clássico entre Inglaterra e Alemanha?

leroy saneSobrou pouca coisa, além das homenagens aos mortos das duas guerras mundiais e dos aviõezinhos de papel que passaram a voar em Wembley já ao final do jogo. Este último aspecto foi sintomático: na falta de um bom jogo de futebol para se ver, especialmente no segundo tempo, o público preferiu se divertir fazendo “arte” com papel.

Para o torcedor alemão, a noite em Wembley foi frustrante: a atual campeã mundial ficou sem marcar um gol pela primeira vez nos últimos doze meses. Menos mal que, ao menos, manteve sua invencibilidade que já soma 20 jogos. Sem dúvida, uma estatística impressionante, mas que o empate com uma Inglaterra sem vários dos seus titulares foi decepcionante, isto foi.

O jornalista Peter Ahrens (Spiegel) não teve dúvidas: “Este jogo foi um clássico apenas no papel. Após 90 minutos o que restou, além das flores e dos aviõezinhos, foi um insinuante Leroy Sané, e só.”

Além de Sané, cuja atuação no primeiro tempo foi de encher os olhos (só faltou o gol), mas depois, na segunda etapa, caiu de produção, viu-se uma consistente estreia do lateral esquerdo Halstenberg, uma soberba apresentação de Hummels, a velocidade de Timo Werner e uma segura volta à seleção de Ilkay Gündogan.

Mas, atenção: tudo isto não foi suficiente para obter uma vitória frente à uma Inglaterra desfalcada com apenas três ou quatro titulares em campo. Verdade que a Alemanha também não jogou completa, mas isto não é desculpa, mesmo porque estavam em campo seis jogadores que venceram a Copa das Confederações, além de três campeões mundiais.

Pelo menos, o técnico Joachim Löw não se iludiu. Destacou discretamente Sané e mais discretamente ainda o estreante Halstenberg. E só. Sabe que contra a França vai enfrentar um forte concorrente à condição de favorito para ganhar a Copa da Rússia: “Contra a França será tudo muito mais difícil. Os franceses são muito perigosos ofensivamente, bem mais que a Inglaterra que vimos hoje.”

Detalhe: A última derrota da Alemanha foi contra a França pela Eurocopa quando perdeu na semi-final por 2 a 0. E é esta França que será justamente o seu adversário na próxima terça-feira em Colônia, jogo que terá a transmissão da ESPN Brasil a partir das 18:00 hs.

Gerd Wenzel

 

 

Compartilhe

    One thought on “Afinal, o que sobrou do clássico entre Inglaterra e Alemanha?

    1. Passei batido, não me dei conta desse jogo. Se tivesse sido um jogaço jamais me perdoaria. Meno male!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *