Bayern Munique Heptacampeão!

Deu tudo certo para o Bayern Munique. O time de Niko Kovac até teve alguma dificuldade na primeira etapa, mas, por fim, goleou o Eintracht Frankfurt, em casa, por 5 a 1, e conquistou seu 29º título alemão.

Um roteiro criado para agradar não seria tão generoso com o torcedor do time da casa. Além do título e da goleada, quem esteve no estádio pode ver in loco os últimos gols dos ídolos Robben e Ribéry pelo clube na Allianz Arena – o quarto e o quinto.

Foi a primeira vez em anos que a equipe de Munique fez a festa da conquista do título em sua casa. Ultimamente, o clube havia se sagrado campeão em partidas nas casas dos adversários.

A equipe vermelha terminou a Bundesliga com 78 pontos, dois à frente do Borussia Dortmund, que fez sua parte e venceu o Borussia M’Gladbach, fora de casa. Foi muito pouco – e tarde demais.

Assim, a equipe de Dortmund, que chegou a abrir nove pontos de vantagem na tabela, ficou mesmo com o vice.

O jogo começou com festa e também terminou assim. Antes do apito inicial, Rafinha, Ribéry e Robben receberam quadros com homenagens por suas passagens pelo clube, que se encerraram neste sábado.

E, logo aos 4, Coman fez a festa crescer. A jogada foi linda. Müller passou para Lewandovski fazer pivô na entrada da área e lhe devolver. Müller então enfiou para Coman bater na saída de Trapp e fazer 1 a 0.

O que parecia ser o prenúncio de uma goleada, porém, logo mostrou-se mais complicado. O Bayern até chegava, mas o Frankfurt se defendia bem e ainda contra-atacava.

Aos 25, Gnabry chegou a ampliar para o time da casa, mas o gol foi anulado após consulta do VAR.

No segundo tempo, o jogo ficou ainda mais complicado, já que Haller aproveitou bate rebate na área, com direito a bola na travessão, para empatar, de joelhos.

Enquanto isso, em Mönchengladbach, o Dortmund fazia 2 a 0 e empatava em pontos com o Bayern. Mesmo ainda campeão, devido ao saldo de gols, o líder do campeonato percebeu o gol do rival como um despertador e acordou.

Assim, aos 7, Alaba aproveitou rebote de Trapp e fez o 2 a 1, para tranquilizar a torcida. Aos 12, Renato Sanchez fez o terceiro, com chute violento, pelo lado esquerdo do campo, que Trapp não conseguiu segurar.

O placar mais folgado foi a senha para que Ribéry e Robben fossem a campo, levando a torcida da casa à loucura.

Com os ídolos em campo, a torcida já não parou mais de fazer a festa. Em especial quando Ribéry quis fechar seu ciclo em Munique com uma obra de arte.

O francês invadiu a área pela esquerda, balançou para os dois lados na frente de dois marcadores e percebeu o caminho livre no meio deles. Depois de passar como uma flecha, ainda teve categoria e calma para dar cavadinha, superando o goleiro.

E, porque alegria pouca é bobagem, aos 32, foi a vez de Robben receber passe açucarado de Alaba e completar, frente a frente com Trapp, para fazer o quinto do time e o seu último pelo clube.

Só faltou a cereja do bolo, que seria o 100º gol de Robben pelo clube. Não deu, mas não apagou a festa.

A festa estava completa.

por espn.com.br / revisão de Gerd Wenzel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *