Dúvida cruel: Sané ou Brandt, anarquia ou ordem? Löw preferiu a ordem.

Começam a pipocar na mídia alemã os primeiros comentários sobre a “desconvocação” de Leroy Sané. O chefe de reportagem da Revista Kicker, Karlheinz Wild, se manifestou, pesando os prós e os contras da polêmica decisão de Joachim Löw.

“Leroy Sané (22 anos) recebeu o cartão vermelho para a Copa do Mundo. O altamente talentoso ponta esquerda marcou 10 gols e deu 15 assistências pelo Manchester City na temporada 2017/2018 da Premier League, mas não repetiu este desempenho nos jogos contra o Brasil e a Áustria. A expectativa da comissão técnica foi que ele mostrasse serviço nestes amistosos. Não mostrou.

Logo depois do jogo contra o Brasil, Toni Kroos declarou alto e bom som que para alguns jogadores faltou mais empenho e mais presença física, referindo-se claramente à decepcionante atuação de Sané que, contudo, parece não ter entendido a mensagem. Consequentemente, contra a Áustria também teve uma atuação muito apagada.

Em 12 jogos com a camisa da Mannschaft, não marcou nenhum gol e deu apenas uma assistência – muito pouco para um jogador deste enorme talento. Só que o seu concorrente na posição, Julian Brandt, em termos de eficiência, também não foi muito melhor: em 15 jogos apenas um gol e duas assistências. Foi por esta pequena diferença meramente numérica que Brandt ganhou a preferência?

De todo modo, com a ausência de Sané, a seleção alemã perde o seu principal elemento anárquico e improvisador. Sané é muito veloz, procura os duelos com os zagueiros adversários e acha caminhos inusitados entre as linhas defensivas do antagonista. Só que com a camisa da Mannschaft ele ainda não mostrou estas qualidades.

Consequentemente, Joachim Löw optou por Julian Brandt, um jogador que aparentemente se enquadra melhor no esquema tático do treinador alemão e todos nós sabemos que Löw dá preferência aos automatismos coletivos do que às improvisações individuais. Löw optou pela ordem tática coletiva em detrimento da anarquia talentosa individual”.

De: www.kicker.de

 

 

Compartilhe

    One thought on “Dúvida cruel: Sané ou Brandt, anarquia ou ordem? Löw preferiu a ordem.

    1. Faz até mais sentido agora que li o motivo da “desconvocação”. Numa copa do mundo eu sempre penso que o coletivo vai a final e o individualismo levanta a taça, sem um não há o outro e a preferencia é sempre manter o equilíbrio. Tudo normal na Alemanha.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *