Gom gols de Varane e Griezmann, França passa pelo Uruguais e está nas semi-finais

A França está na semifinal da Copa do Mundo 2018.

 Nesta sexta-feira, os Bleus venceram o Uruguai por 2 a 0, em Níjni Novgorod, e se classificaram para a próxima fase. Com isso, o time mantém sua escrita de sempre chegar ao menos à semi nos Mundiais em solo europeu que tenha participado.

Em um primeiro tempo sem grandes oportunidades, o placar foi aberto pelo zagueiro Varane, cabeceando bonito uma falta levantada por Griezmann na área – e anotando o 24º tento de um jogador de defesa na Rússia, um recorde.

Na segunda etapa, o “Diabo Loiro” chutou de maneira despretensiosa de fora da área e viu o goleiro Muslera levar um “frango” constangedor, deixando a bola escapar por entre as luvas, morrendo em seguida em suas redes.

Griezmann nem comemorou o gol, até em respeito ao zagueiro Godín, seu companheio de equipe no Atlético de Madri, que se atirou no solo em decepção após a falha bizarra do arqueiro.

A derrota praticamente aposenta essa “geração de ouro” do Uruguai, que conquistou o título da Copa América de 2011 e reestabeleceu o país como uma potência futebolística, fazendo boas campanhas nas últimas Copas.

É muito difícil que atletas como Godín (32 anos), Cristian Rodríguez (32), Carlos Sánchez (33), Luis Suárez (31) e Edinson Cavani (31) – que foi desfalque nesta sexta por lesão na panturrilha e fez muita falta – ainda tenham gás para o Catar-2022.

Também não se sabe se o técnico Óscar Tabárez, no comando da Celeste desde 2006 e apontado como grande responsável por reerguer o time das cinzas, seguirá no comando. Com uma doença crônica, ele tem dificuldade para caminhar, além de já possuir idade avançada (71). Em sua última coletiva, ele não disse nem que seguiria, nem que pediria para sair.

Na próxima fase, a França agora encara a Bélgica. A semifinal será disputada na próxima terça-feira, às 15h (de Brasília), em São Petersburgo.

O JOGO

A partida começou como já se sabia: os dois times se respeitando muito e jogando no limite da lealdade, sem dar um centímetro sequer de espaço ao adversário no belo estádio de Níjni Novgorod.

A primeira grande chance só foi sair aos 15, quando Giroud ajeitou de cabeça para Mbappé, totalmente livre na área. O garoto de 19 anos podia ter dominado e feito o gol, mas se atrapalhou e deu um estranho toque de testa por cima da meta.

A França tinha a posse de bola, mas esbarrava na fortíssima defesa celeste. Enquanto isso, o árbitro argentino Nestor Pitana ia tentando controlar os ânimos de uma partida muito disputada em cada espaço do gramado.

A melhor oportunidade uruguaia foi aos 35, quando, após bate-rebate de cabeça, Vecino matou no peito dentro da grande área e conseguiu emendar de primeira para o gol. Bem posicionado, Lloris defendeu sem dar rebote.

No contra-ataque, uma falta cometida pelo volante Bentancur em Mbappé se provaria fatal. Griezmann levantou com perfeição e o zagueiro Varane desviou bem demais, acertando o cantinho de Muslera e abrindo o placar para os Bleus.

Foi seu primeiro por clube e seleção desde janeiro de 2017, quando fez para o Real Madrid contra o Sevilla, pela Copa do Rei.

O Uruguai ainda teve uma chance de ouro para empatar aos 44: em levantamento para a área, Cáceres cabeceou firme e a torcida celeste já ia comemorando o gol, mas Lloris fez um verdadeiro milagre, defendendo a bola no cantinho, e salvou. No rebote, o próprio Cáceres ainda teve a oportunidade de empurrar para as redes, mas acabou isolando para longe.

Na segunda etapa, a Celeste tentou começar pressionando, mas faltava força ofensiva com a ausência de Cavani. Nos primeiros minutos, Óscar Tabárez trocou Stuani por Maxi Gómez e Bentancur por Cristian Rodríguez em busca do empate.

Porém, nem deu tempo das modificações fazerem qualquer efeito: aos 16 minutos, Griezmann arriscou um chute teoricamente sem muito perigo de fora da área e o goleiro Muslera engoliu um “frango” ridículo. 2 a 0 e jogo praticamente resolvido.

A partir daí, a partida ficou tensa. Em uma jogada entre Cristian Rodríguez e Mbappé, o atacante acusou o uruguaio de agressão e as famosas “cenas lamentáveis” aconteceram. O árbitro deu um amarelo para cada um e ficou por isso mesmo.

Sem mais grandes chances, a partida foi controlada pela França até o apito final.

FICHA TÉCNICA
URUGUAI 0 x 2 FRANÇA

Data: 6 de julho de 2018, sexta-feira
Horário: 11h (de Brasília)
Público: 43.319
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernán Maidana e Juan Pablo Belatti (ambos ARG)
VAR: Massimiliano Irrati (ITA), Mauro Vigliano (ITA), Carlos Astroza (CHI) e Paolo Valeri (ITA)
Cartão amarelo: Bentancur e Cristian Rodríguez (URU); Hernández e Mbappé (FRA)

GOLS
FRANÇA: Varane, aos 40 minutos do primeiro tempo; Griezmann, aos 16 minutos do segundo tempo

URUGUAI: Muslera; Cáceres, Godín, Giménez e Laxalt; Nandez (Urretaviscaya), Bentancur (Cristian Rodríguez), Vecino e Torreira; Luis Suárez e Stuani (Maxi Gómez) Técnico: Óscar Tabárez

FRANÇA: Lloris; Pavard, Varane, Umtiti e Hernández; Kanté, Tolisso (N’Zonzi) e Pogba; Griezmann (Fekir), Mbappé (Dembélé) e Giroud Técnico: Didier Deschamps

por espn.com.br

revisão de Gerd Wenzel

 

Compartilhe

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *