Julgamento de Marin e ‘caso Fifa’ nos Estados Unidos será no começo de 2017

A promotoria federal dos Estados Unidos quer que o julgamento no grande processo por corrupção na Fifa, que envolve vários ex-dirigentes do futebol latino-americano, comece em fevereiro de 2017, segundo uma proposta apresentada ao juiz responsável pelo caso.

Marin vai a julgamento

“O cronograma proposto a seguir contempla que a seleção do júri comece em 27 de fevereiro de 2017”, escreveu o promotor Robert Capers ao magistrado Raymond Dearie, do tribunal federal do Brooklyn (sudeste de Nova York), em uma carta com data de 11 de abril.

Segundo a agenda proposta pela promotoria, a acusação concluiria a entrega de todas as evidências em 30 de junho. A partir deste momento seria iniciado um período de mais de seis meses para a apresentação de moções até o fim de janeiro.

Depois, em 27 de fevereiro começaria o processo de seleção do júri, que pode demorar vários dias e até semanas, antes do início efetivo do julgamento, com as alegações iniciais da promotoria e da defesa.

No total, os processos abertos nos Estados Unidos por conta do escândalo de corrupção na Fifa, que explodiu em maio de 2015 e teve uma segunda onda de acusações em dezembro, incluem 40 pessoas, a maioria altos dirigentes do futebol latino-americano e de empresas de marketing esportivo.

Quinze indivíduos se declararam culpados e aceitaram cooperar com a promotoria em troca de uma possível redução da pena. Vinte e cinco estão sendo processados. O calendário proposto pela promotoria se refere ao maior caso, que inclui 30 réus.

Deste total, cinco se declararam culpados, oitos se encontram nos Estados Unidos em prisão domiciliar (incluindo o ex-presidente da CBF, José Maria Marin), nove estão no exterior com pedido de extradição em curso e os oito restantes permanecem em seus países sem uma demanda de extradição no momento.

por espn.com.br
Compartilhe

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *