Lucien Favre: a nova esperança do Borussia Dortmund

 

favreCustou, mas finalmente chegou o momento de ser anunciado o novo técnico do clube auri-negro: Lucien Favre, treinador suíço com passagem pelo Hertha Berlin, Borussia M’Gladbach, tendo treinado ultimamente o Nice.

Marcos Reus recebeu a notícia com euforia: “É um técnico sensacional, foi com ele que aprendi quase tudo que sei sobre futebol.” Lembrando que Reus jogou sob o comando de Jürgen Klopp e Thomas Tuchel. Ou seja: Lucien Favre, logo de cara, vai ter um respeitado aliado na equipe.

O treinador, de 60 anos, terá como tarefa levar o Borussia Dortmund de volta ao caminho do sucesso (leia-se vencer títulos), além de formatar uma equipe consistente para o futuro imediato. Para alcançar este objetivo será preciso sair do marasmo técnico dos últimos 13 meses quando a equipe esteve sob o comando de três técnicos muito diferentes entre si no que diz respeito às suas concepções sobre futebol (Tuchel, Bosz e Stöger).

A própria diretoria do Borussia Dortmund reconheceu que cometeu erros graves, tanto na contratação de treinadores como de jogadores. Entretanto, Hans-Joachim Watzke e Michael Zorc tem a esperança de que Lucien Favre dê ao time uma nova identidade.

Do ponto de vista técnico, não há nenhuma dúvida de que Favre tem condições de tornar o time competitivo. Teve sucesso nos times que dirigiu anteriormente e goza de alto conceito como tático e estrategista.

Mas em Dortmund isto só não basta. Ele vai precisar ser também um bom motivador e comunicador que na hora “H” envolva a apaixonada massa torcedora auri-negra assim como a mídia local do Vale do Ruhr.  Em Dortmund não basta ser um bom técnico. Em Dortmund é preciso movimentar as massas  e conquistar corações e mentes da população.

Lucien Favre tem uma tarefa gigantesca pela frente: terá que por mãos à obra, criar, organizar, fornecer o “norte” com objetivos claros, tanto para o time como para a própria diretoria. O conselheiro especial Matthias Sammer poderá ser seu aliado nesta tarefa. O tempo urge mesmo porque o seu contrato vai apenas até 2020.

 

 

 

In ein gemachtes Nest setzt sich Favre nicht. Er muss anpacken, gestalten, machen, einen klaren Kurs einschlagen. Das alles möglichst ohne die Wankelmütigkeit und Sprunghaftigkeit, die man ihm wohl nicht grundlos nachsagt. Dann kann Favre eine gute, richtige Wahl für Borussia Dortmund sein.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *