Mario Götze está funcionando bem no ataque do Dortmund. Por que será?

götze novoA atual temporada já rendeu muitos dividendos ao Borussia Dortmund. E Mario Götze é um deles, justamente na posição de atacante. Surpreendentemente, o jogador de 26 anos se encaixou muito bem no esquema do técnico Lucien Favre, e isso tem muito a ver com a chegada de Paco Alcacer.

Nos últimos dois jogos, o Borussia não pôde contar com o espanhol. O atacante, que pulverizou recordes logo nos primeiros jogos em Dortmund, pela segunda vez desde agosto está com problemas musculares.  Mas o clube não viu motivos para preocupação. Primeiro porque não é necessário pressionar o espanhol por uma rápida recuperação, muito pelo contrário. E segundo porque o plano B está funcionando.

Inesperadamente, quem assumiu o lugar de Alcacer no ataque da equipe na goleada por 4 a 0 sobre o Atlético de Madrid na última quarta-feira não foi o Maximilian Philipp, e sim Mario Götze. E ele mandou tão bem, que Favre novamente o escalou como titular na partida do último sábado, pela Bundesliga, no empate em 2 a 2 com o Hertha Berlim. E o autor do gol do título da Copa de 2014 voltou a convencer. “Götze jogou muito bem”, elogiou o técnico.

Götze ainda prefere atuar no meio de campo

Isso é notável não só por conta dos poucos minutos que Götze atuou nesta temporada, mas também porque ele prefere jogar mais recuado, como por exemplo na armação ou como meia ofensivo. Porém, há boas justificativas para suas boas atuações como atacante nas últimas duas partidas.

Götze (1,76 de altura) e Alcacer (1,75 m) não são altos e também não intimidam o rival com o seu porte físico.

“Depende de como atuar na função de atacante”, explicou Götze. “Quando exigem que eu espere dentro da área para fazer um gol de cabeça, aí fica difícil. Mas, da maneira que jogamos, estou muito satisfeito com essa posição em campo”.

Favre quer atacantes habilidosos, capazes de se infiltrarem na zaga rival, abrir espaço para os companheiros de equipe e que chutem com precisão ao gol. Ou seja: Favre quer um atacante moderno, que também saiba atuar de costas para o gol, como pivô. Por isso que, de imediato, Alcacer caiu como uma luva no esquema do técnico suíço.

Adquirido por empréstimo junto ao Barcelona, Alcacer é a escolha preferida do técnico, uma vez que sua capacidade de fazer gol em jogadas de velocidade combinam com o estilo do Dortmund. Na última temporada, quem exerceu essa função foi o pesado Michy Batshuayi, contratado para substituir o veloz Pierre-Emerick Aubameyang, que havia sido vendido para o Arsenal. Alcacer teve sucesso muito rapidamente e abriu uma porta para Götze, que descreveu sua nova função da seguinte maneira: “Quando jogamos com rápidas inversões, na velocidade, com Reus carregando a bola, ou seja, em jogadas de profundidade e com trocas de posição, aí a chance de gol é muito grande.”

Vantagens e desvantagens de Götze em relação a Alcacer

Alcacer domina esse estilo de jogo, com direito a faro de gol e grande capacidade de finalização.  Götze não tem essas qualidades, mas possui uma técnica tão apurada quanto à do espanhol. Principalmente quando a jogada é rápida e se desenvolve de forma direta ao gol adversário, como na que resultou no 1º gol sobre o Hertha, quando Götze deu a assistência para Sancho, ou na que acabou resultando no 3º gol sobre o Atlético. Götze consegue aproveitar seu potencial no comando do ataque, assim como na trocas de posição com Marco Reus.

Graças aos bons desempenhos nas últimas partidas, as chances de Götze ser escalado como titular nas próximas semanas são bem grandes. Ele pode ser utilizado inclusive como substituto de Reus posicionado atrás de Alcacer, e também como referência no ataque auri-negro. E o pessoal da comissão técnica do clube ficou muito feliz com essa nova possibilidade. “A gente acredita nele”, disse Sebastian Kehl, Diretor do Departamento Pessoal do Dortmund, em uma entrevista dada a Sky no último domingo.

Elogios mais do que justos – Götze provou do que é capaz de fazer frente a Atlético Madrid e Hertha Berlin.

De kicker.de

Tradução: Rodrigo Wenzel

Compartilhe

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *