Mbappé destrói, e França elimina Argentina em jogão nas oitavas da Copa

Promessa cumpirda, e as oitavas de final da Copa do Mundo começaram com um verdadeiro jogão em Kazan. Com uma virada para cada lado, a França se deu melhor e eliminou a Argentina com uma vitória por 4 a 3. Griezmann abriu o placar, Di María e Mercado viraram o jogo, mas Pavard e Mbappé, duas vezes, deram o triunfo aos franceses, antes de Aguero ainda descontar no fim.

O atacante do PSG foi o grande nome do jogo. A seleção argentina simplesmente não o encontrou em campo – ele ainda sofreu o pênalti do primeiro gol da partida, convertido por Griezmann.

 E isso tudo com apenas 19 anos de idade.

Ele se tornou o terceiro jogador mais novo da história a marcar dois gols em uma mesma partida de uma Copa do Mundo. Mais novos do que ele só Pelé, que aos 17 anos marcou três contra a França em 1958,  e o mexicano Manuel Rosas.

Classificada às quartas, a França agora espera o duelo entre Portugal e Uruguai para conhecer seu próximo adversário na competição. De qualquer forma, já sabe que jogará na sexta-feira (06), em Nizhny Novgorod.

Já a Argentina vai completar 25 anos sem título e volta para casa com muita dor de cabeça e uma reformulação a ser feita no elenco que era um dos mais velhos da Copa do Mundo.

Bolt, é você?

Como Sampaoli prometia, a Argentina tentou controlar a posse de bola desde o começo do jogo. Mas era a França quem ditava o ritmo, sempre em contra-ataques rápidos.

O primeiro aviso de perigo veio aos 7 de jogo. Giroud desviou chutão de cabeça, Mbappé ficou com a bola e foi derrubado na entrada da área. Na cobrança de falta, Griezmann acertou o travessão.

A Argentina não entendeu o perigo, e a dupla acabou aparecendo para ser fatal três minutos depois. Banega não dominou uma bola no campo de ataque, e Mbappé aproveitou. Ele pegou a bola no campo de defesa, engatou uma corrida digna de Bolt para deixar todos os marcadores para trás e só ser parado dentro da área, com um pênalti. Griezmann não desperdiçou e abriu o placar.

Crime e castigo

A Argentina sentiu o gol, mas a França cometeu o crime de não matar a partida. Teve chances em chegadas de Mbappé e Griezmann na área e em falta frontal cobrada para longe por Pogba.

E o castigo começou ainda aos 40 minutos da etapa inicial.

Di María, que estava sumido do jogo, recebeu na entrada da área e se viu com muito espaço para dominar, ajeitar o corpo de chutar. A bola saiu com perfeição, no ângulo, sem chances para Llorris.

E a virada veio já aos 2 minutos do segundo. Em cobrança de falta na área, a bola sobrou para Messi, que chutou cruzado na segunda trave. No meio do caminho apareceu Mercado para desviar e matar Lloris no lance.

Golaço lá, golaço cá

Se Di María achou um golaço para empatar no primeiro tempo, Pavard fez o mesmo para tirar a França do sufoco.

Aos 11, ele aproveitou sobra após cruzamento de Lucas Hernández e, do bico da grande área, encheu o pé de primeira, sem chance nenhuma para Armani.

MbaDeus

E quem tem Mbappé não precisa se preocupar com nada! Aos 19 anos de idade, ele simplesmente resolveu o jogo.

Aos 18, a zaga da argentina não conseguiu afastar o perigo, Mbappé ficou com ela dentro da área, deu um corte humilhante na marcação e bateu rasteiro e cruzado para virar a partida novamente.

E quatro minutos depois, matou a partida em bela jogada francesa que saiu dos pés de Lloris e passou pelo pé de três jogadores até chegar em Giroud, que deu a assistências e deixou Mbappé na boa para marcar o quarto gol francês.

Gol de despedida

A França passou a controlar a partida e apostar nos contra-ataques. Mas, de novo, não conseguiu fazer mais nada para matar o jogo.

Só que dessa vez a Argentina sentiu demais e também não conseguiu criar. Só já aos 47 minutos de jogo, quando Messi cruzou na cabeça de Aguero. Foi o gol de despedida dos argentinos da Copa do Mundo na Rússia.

por espn.com.br

revisão de Gerd Wenzel

 

 

Compartilhe

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *