Mini crise no Bayern: “Caímos na realidade”

FBL-EUR-C1-BAYERN MUNICH-AJAXPor que está tão difícil para o Bayern chutar ao gol? Joshua Kimmich não acredita que seja apenas “azar”, e que os recentes tropeços podem até trazer algo de bom.

O empate em 1 a 1 com o Augsburg parecia ter sido um mero tropeço infeliz. O Bayern teve muitas chances de gol e dominou a partida. Três dias depois, em Berlim, os bávaros tiveram o mesmo problema: os comandados do técnico Niko Kovac voltaram a criar muitas chances de gol, mas desta vez todas foram desperdiçadas. Foi a primeira derrota do Bayern na temporada – e o sinal de alerta já disparou no clube.

“Mais uma vez não fizemos os gols que poderíamos ter feito. Não fomos suficientemente intensos”, disse Joshua Kimmich. “Não é uma questão de ajustes táticos. Nós simplesmente não encontramos as soluções”.

Thomas Müller também falou sobre o assunto e acha que o time “não teve sorte” na cara do gol. Mas Kimmich é categórico: “Não se trata de azar. Temos que resolver alguns problemas.”

Jogar com mais velocidade pelas alas, poder de infiltração na área do adversário e menos jogadas requintadas, como deixou bem claro Kovac: “Temos que chutar ao gol e não ficar buscando o companheiro de equipe quando estamos dentro da área.” Essa indecisão no ataque bávaro, e sua consequente ineficiência, representa a única crítica do técnico croata, cujo time era considerado irrestível até a partida contra o Augsburg.

Segundo Müller, “até uma semana atrás, todos achavam que éramos invencíveis. Agora caímos na realidade.” Para Kimmich, a atual fase do Bayern é “bom para o clube e também para a competição”. O lateral direito acha que não é  bom um time entrar em campo contra o Bayern e já se considerar derrotado. Por isso que acho muito legal quando o Julian Nagelsmann começa a temporada de maneira ofensiva. Na maioria das vezes, os adversários estão mais corajosos. De qualquer forma, temos que vencer, independente do esquema tático do rival.”

Diante de um valente Hoffenheim, um combativo Augsburg e um disciplinado Hertha, ficou bem claro que o Bayern tem concorrentes nesta temporada e vai ser pressionado.  Os bávaros precisavam avaliar melhor o que lhes aguardava para os 90 minutos contra Augsburg e Hertha Berlim.

“No momento, os rivais aproveitam com muita tranquilidade as chances que lhes oferecemos”, afirmou Kimmich. “O Augsburg teve duas oportunidades e fez um gol; e o Hertha converteu duas das quatro chances que criou. E o Bayern? Criou 22 chances, e fez apenas um golzinho”.

E nesta terça-feira, para piorar mais um pouco, o Bayern vacilou frente ao Ajax Amsterdam e por pouco não amargou uma derrota em plena Allianz Arena. Empatou mas poderia ter sido pior. Só não foi porque Manoel Neuer estava lá para salvar a pátria bávara.

www.kicker.de

Tradução: Rodrigo Wenzel

 

Compartilhe

    One thought on “Mini crise no Bayern: “Caímos na realidade”

    1. Concordo mas um detalhe, tem que ser visto. Nilo kovac no jogo do Herta tira James Rodríguez e coloca Sandro Wagner para jogar com dois centroavantes??? E quem vai fazer as jogadas???? O cara tá meio perdido…….triste!!! Contrata o Zidane

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *