Schalke 04 faz pior início de campeonato de sua história graças a erros do seu técnico

Cinco jogos, cinco derrotas. O começo da temporada para o vice-campeão Schalke não saiu como planejado. Porém esse início ruim tem motivos. tedesco

As raízes do atual fracasso do Schalke datam de alguns meses atrás. Durante a pré-temporada, o técnico Domenico Tedesco decidiu sofisticar o sistema de jogo do surpreendente vice-campeão alemão com novos planos táticos. Ou seja, uma mudança de paradigma, típica de jovens técnicos que gostam de um estilo mais rebuscado.

Daqui para frente, o Schalke deveria apresentar um futebol mais vistoso. Trocar um estilo defensivo, com saídas em contra-ataque, por um voltado para a posse de bola e a criação de jogadas. No entanto essa mudança não deu certo, pois resultou em cinco derrotas consecutivas no início da Bundesliga. A ameaça agora é de que todo esse trabalho tenha sido em vão.

E a situação traz perigos que podem ficar ainda maiores. Tedesco não está isento de responsabilidade. Após as primeiras derrotas, para o Wolfsburg (2 a 1) e Hertha Berlim (2:0), o técnico recuou e tentou dar mais estabilidade ao time. Mas a mudança não surtiu efeito diante do Gladbach (2:1) e do Bayern de Munique (2:0). Contra o Freiburg, na última terça-feira, Tedesco tentou ser novamente mais ofensivo e usou uma nova formação, mesmo assim o Schalke perdeu por 1 a 0.

O Schalke está travado

A consequência: o Schalke está cada vez mais inseguro, não sabe se vai para frente ou para trás. Precisa ficar claro o que deve ser feito. Na frente, falta criatividade e capacidade de abrir brechas na defesa rival. Com apenas dois gols marcados, o Schalke tem o pior ataque da competição – sendo que um gol foi de pênalti. Poucas equipes têm um índice tão alto de erros de passe. E a zaga carece de estabilidade, o alicerce do sucesso da última temporada.

Um jogador como Naldo, que no primeiro ano de Tedesco era uma peça fundamental em campo, não vive um bom momento. Assim como o goleiro e capitão da equipe Ralf Fährman, que falhou no gol sofrido na partida contra o Freiburg. E no ataque, Guido Burgstaller, garantia de gol na última campanha, vive má fase e não foi titular nas últimas duas partidas.

Na construção das jogadas, fica nítida a ausência de Leon Goretzka, contratado pelo Bayern Munique. Sebastian Rudy, adquirido junto ao atual campeão, ainda não encontrou seu papel na equipe. Nas ocasiões em que entrou como titular, Rudy viu a bola passar por ele, como um mero espectador em campo. Contra o Freiburg, Naldo e Rudy ficaram no banco de reservas.

Isso pode virar um problemão. A unidade da equipe, ponto forte na última temporada, começa a se fragmentar. Franco di Santo, após ser substituído na partida contra o Bayern, não escondeu seu descontentamento. Para o duelo contra o Freiburg, ele foi suspenso por Tedesco.

Tedesco defende sua equipe

Em sua incipiente carreira como técnico, Tedesco agora tem seu maior desafio pela frente. Precisa encontrar soluções táticas para que o Schalke retome o caminho da vitória.

É o caso de regar harmonia na equipe, assim como se faz com uma pequena planta. Ao menos isso já aparece na fala mansa do técnico. Ele vê o time no bom caminho e tem orgulho de seus jogadores.  Para o técnico, as peças certas foram encontradas, só precisam ser aprimoradas.

As avaliações de Tedesco soam estranhas, mas passam um objetivo claro: não ameaçar a coesão da equipe, porque isso poderia representar a ruína do treinador. Ele sabe que a pressão para os próximos jogos, contra Mainz e Fortuna Düsseldorf, vai ficar ainda maior.

O técnico ainda pode contar com o apoio do Diretor de Esportes Christian Heidel: “Mais do que isso o clube não pode me dar”, disse Tedesco após a derrota em Freiburg.

E Heidel não deixa por menos “Não tenho dúvidas de que Tedesco vai superar essa situação”. Porém o diretor não esconde sua decepção. Em relação às elevadas expectativas para a atual temporada, as frustrações são, segundo Heidel, “muito maiores” do que dois anos atrás.

Naquela temporada (2016/17), Markus Weinzierl era o técnico do Schalke. A equipe foi derrotada nas cinco primeiras rodadas e ocupava a lanterna do Campeonato.

Naldo rebate Weinzierl

Por falar em Weinzierl, o ex-treinador do Schalke resolveu direcionar suas críticas a um jogador em específico, ao dizer “se vale a pena pensar somente na defesa, especificamente na capacidade de um jogador de 36 anos”. Ou seja, Weinzierl se referiu a Naldo, que respondeu na mesma moeda: “Ele tem que calar a boca para assim finalmente achar um emprego.”

Os nervos estão à flor da pele no Schalke, e somente resultados positivos a curto prazo podem tranqüilizar a equipe.

 

De sport1.de

 

Tradução: Rodrigo Wenzel

Compartilhe

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *