Schalke, a perigo, precisa de reforços já

logo schalkeLogo após o dérbi do Vale do Ruhr, quando foi derrotado em casa pelo Borussia Dortmund por 2 a 1, ficou bastante claro que faltam forças ao Schalke 04 para desafiar os melhores times do Campeonato Alemão. O time tem problemas de criação no meio de campo, além de um ataque inofensivo. Christian Heidel, Diretor Esportivo do clube, falou à revista kicker sobre seus planos para a janela de transferências do inverno europeu.

Apenas 14 pontos ganhos após 14 rodadas. 15 gols pró (quatro de pênalti), sendo que oito foram anotados em dois jogos: 3 a 1 sobre o Hannover e 5 a 2 em cima do Nuremberg.  O desempenho do Schalke na atual temporada é deprimente. É verdade que os Azuis Reais mostraram espírito de luta contra o Dortmund, e a derrota pode ser compreendida da seguinte maneira: o Schalke, com as peças que possui, não está em condições de desafiar os melhores times da Bundesliga. Em outras palavras: não é competitivo

O que nos leva inevitavelmente à pergunta: a diretoria do clube deve investir no mercado de transferências no final deste ano? Após a derrota para o Borussia Dortmund no último sábado, Christian Heidel afirmou que esse assunto “no momento não está em pauta no clube”.  Atacantes contundidos ou fora de forma, como Mark Uth, Breel Embolo, Guido Burgstaller, Franco Di Santo ou Steven Skrzybski estariam, de acordo com as últimas avaliações, aptos para jogar somente no início do segundo turno. “Estamos certos de que a condição do elenco será outra em janeiro”, disse Heidel, que assim adia o obrigatório “Estamos de olho no mercado”.

Falta ao Schalke um líder no meio de campo

Mas não restam dúvidas de que o Schalke precisa ser ousado na janela de transferências. Fortalecer o elenco é a única opção, para assim elevar a qualidade do time.  Sebastian Rudy, Omar Mascarell e Suat Serder, todos adquiridos no meio deste ano, não desempenham um papel de liderança na equipe.  Rudy (16 miçhões de Euros), Mascarell (10 milhões) e Serder (11 milhões) foram contratados a peso de ouro e, por enquanto, não corresponderam às expectativas.

E a situação no ataque é questionável. Independente do atual momento, no qual o Schalke não conta com Uth, Embolo, Di Santo e outros, está evidente de que a ofensiva azul real não mete medo na zaga adversária.

 Konoplyanka pode ser vendido agora no inverno

Só que tem um problema: transferências durante o inverno europeu são muito caras. O clube pode até investir alguns milhões de euros, mas seria melhor levantar um dinheiro no início da janela de transferências em janeiro para assim reinvestir ainda no decorrer deste período. Di Santo e Johannes Geis são fortes candidatos para serem vendidos. Também existe a possibilidade de Yevhen Konoplyanka ser negociado. Desta forma entraria dinheiro em caixa logo no começo do mês para ser utilizado na aquisição de reforços.

De: kicker.de

Tradução: Rodrigo Wenzel

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *