Thomas Müller foge do seu “script” habitual e encara a seleção brasileira com muita seriedade

Durante a coletiva de imprensa em Düsseldorf, local da partida entre Alemanha e Espanha na próxima 6ª feira, um repórter quis saber de Thomas Müller se ele tem consciência do que significou e ainda significa aquele 7 a 1 em Belo Horizonte para o torcedor brasileiro.

Em vez de responder à sua maneira habitual repleta de piadas, gracejos e ironias, Müller percebeu a seriedade da pergunta e respondeu: “É evidente que para um país louco por futebol como o Brasil, o trauma daquela derrota ainda permanecerá na memória do brasileiro por algum tempo. Para nós, entretanto, não foi o grande jogo da Copa, foi um grande passo rumo ao título. O final com a Argentina é que ficará marcado para nós como tendo sido o principal confronto.”

Na próxima terça-feira, Alemanha e Brasil se encontrarão pela primeira vez depois da semi-final de 2014. O encontro será no Estádio Olímpico de Berlim. Antes, na sexta-feira em Düsseldorf, haverá a partida entre os dois últimos campeões mundias, Alemanha x Espanha. Para os dois jogos já não há mais ingressos disponíveis. Alemanha x Espanha será transmitido com exclusividade pela ESPN Brasil.

O técnico Joachim Löw vai aproveitar a realização destas duas partidas para fazer alguns testes. Os resultados são considerados secundários. Pelo menos foi o que Müller afirmou: “Caso não obtenhamos bons resultados – paciência. Para nós não vai significar muita coisa. De outro lado, se formos bem, vai nos motivar ainda mais.”

A última derrota da “Mannschaft” foi na semi-final da Eurocopa em 2016 quando perdeu para a França. Caso não perca nem para Espanha e nem para o Brasil, a Alemanha completará 23 jogos sem derrota. A última vez que a seleção alemã atingiu esta marca já faz quase 40 anos: foi de outubro de 1978 a dezembro de 1980.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *